O Poder do Chi: Vida, Nutrição e Melhor Vida Sexual

Muitas coisas têm sido ditas sobre o Chi, a palavra chinesa para “energia interna”. Alguns dizem que é o “poder interno” que emana do ar que respiramos e se transforma em uma força vital dentro de nosso corpo. Nas crenças orientais, o chi é responsável pela autocura, pela auto-recuperação e pela auto-realização. Toda a vida no universo é inspirada pelo chi, é a força vital ou energia vital que está presente em todos os seres vivos. De acordo com as crenças chinesas, o chi também permite que os artistas marciais realizem feitos fisicamente impossíveis, como quebrar tijolos com as mãos e pés nus. Uma vez que o chi seja manipulado, realizar tais feitos seria fácil. Além disso, o chi também é visto como a força que controla todo o universo. Esta força vital é chamada de ‘pneuma’ na Grécia e ‘ki’ em japonês.

Qual é o chi? E onde isso começou? A história diz que em 527 d.C., um monge indiano chamado Bodhidharma viajou para a China. O propósito da jornada era ensinar aos seus colegas monges exercícios para desenvolver e fortalecer seus corpos. Em sua jornada à China, Bodhidharma escreveu um livro intitulado “Xi Sui Jing”. Este livro tratava de respiração e meditação, acredita-se que este livro ensinou o poder do chi. Bodhidharma, também é autor de um livro intitulado “Shi Bao Luo Han Shou” (As dezoito mãos de Lohan). Os historiadores consideram este livro como o primeiro manual sobre movimentos de combate ofensivos e defensivos. Este livro deu origem a “Kalirapayat”, acredita-se ser a mãe de todas as artes marciais. Esses fatos explicam a estreita similaridade das posturas nas artes marciais chinesas e na ioga. Ambas as tradições focalizaram a região abdominal inferior como o centro de toda a energia humana (chi, pneuma, ki). As artes marciais e o Yoga foram desenvolvidos para promover um corpo saudável, aumentar o tempo de vida e alcançar um estado de felicidade.

O chi, de acordo com a medicina tradicional chinesa, pode ser desenvolvido pela respiração, pela meditação chi e pela visualização. Os chineses descobriram que o chi viaja no corpo humano através de canais chamados meridianos. Esses canais são os caminhos do poder positivo e negativo – o “yin” ou “yang”, a base da direção em que o chi flui no corpo. A energia “yin” vem da terra e flui dos pés para o tronco, os braços e as pontas dos dedos. A energia “Yang” flui do sol para os meridianos “yang” dos dedos para o rosto, ou para os pés. Meridianos são encontrados nos dentes, órgãos, tecidos e outras partes do corpo. Através desses meridianos, o chi entra no corpo e flui mais profundamente para os órgãos, vasos sanguíneos, glândulas e outras partes do corpo. Esse fluxo do chi dá a essas partes do corpo vida, nutrição e energia.

O chi como afirmado pode ser desenvolvido pela respiração, reflexo do chi e visualização. Essas entidades podem ser alcançadas por meio de atividades que incluem meditação como tai chi, ioga e artes marciais. Esses momentos de quietude podem trazer curtos períodos de relaxamento e melhorar a auto-estima. As atividades que ajudam no desenvolvimento do chi também melhoram a libido e a saúde sexual geral. As pessoas que freqüentemente passam por yoga, tai chi e treinamento em artes marciais participam de exercícios físicos e de condicionamento. Estudos mostram que sofrer tais atividades leva a mais energia, melhor auto-estima e aumento dos níveis de testosterona. Além disso, o alongamento de aquecimento envolvido nessas atividades faz massagens nos órgãos internos do corpo, permitindo que eles funcionem adequadamente.

Ainda assim, Bodhidharma teve o cuidado de ensinar seus alunos-monge sobre a virtude da moderação. Ele ensinou-lhes que mesmo em artes marciais e outras atividades físicas, deve-se ter cuidado para evitar o excesso de treinamento. Alguns estudos mostram que um treinamento físico intenso demais pode afetar a esterilidade de alguém. Uma investigação feita por especialistas em saúde revelou que o excesso de treinamento causa fadiga, o que reduz temporariamente a contagem e a qualidade dos espermatozóides. Especialistas dizem que isso acontece porque o corpo literalmente “mata” a si mesmo durante o treinamento. Para construir músculos e melhorar o corpo, ele precisa se recuperar para atingir o desenvolvimento celular normal. Atividades físicas intensas podem reduzir o nível de hormônios na corrente sanguínea que afeta a produção de espermatozóides. Especialistas médicos acreditam que os níveis de esperma retornam ao normal após cerca de três dias. Eles acrescentaram que tomar café depois de algumas horas de treinamento pode proteger a qualidade dos espermatozóides devido aos antioxidantes encontrados na cafeína.

Nesta era da tecnologia, o poder do chi foi dado como certo. Mais e mais pessoas têm estado ocupadas com o trabalho e preferem assistir filmes, programas de TV e videogames em vez de suar. Eles passam mais tempo na frente dos computadores, em vez de gastar tempo e manter contato com o corpo. Essas atividades podem levar a problemas de saúde e energia e baixa auto-estima. Entender o poder do chi e como desenvolvê-lo pode levar a uma melhor saúde e melhorar a vida